Thursday, March 13, 2008

RIO DE RAIVAS
( um dos livros do grande Haroldo Maranhão )

Ontem à noite, acabei de reler "Rio de Raivas" de Haroldo Maranhão.
Uma obra de ficção que conta História.
Jornalismo e política no Pará.
Deu vontade de citar os nomes dos principais personagens da ficção e perguntar, pra quem quisesse responder , em quem foram inspirados.
Só não resisto à coincidência do símbolo das letras do poder daqueles tempos e de hoje : M e B .

3 Comments:

Anonymous Ronaldo Barata said...

Caro Afonso:
Como sabes fui casado com uma neta do velho jornalista Paulo Maranhão,a principal personagem do livro Rio de Raivas, escrito por seu neto Haroldo. este fato, me possibilitou longas conversas com Dona Valdomira, companheira do Paulo, por mais de 50 anos, ocasiões em que ouvi, atento e curioso, relatos sobre a vida do jornalista. Li o livro e, consegui, sem muito esforço identificar a quase totalidade dos envolvidos na extraordinária história desenvolvida pelo Haroldo. Farei uma nova leitura da obra e assumo o compromisso de te enviar a relação que desejas.
Realmente, a coincidência é notável: Maranhão x Barata, ontem e
Maiorana X Barbalho, hoje
Araços do Ronaldo Barata

3:27 PM  
Anonymous Ronaldo Barata said...

CARO AFONSO:
Talvez eu tenha cometido algum erro e não tenha concluindo a mensagem que te enviei há tres dias atraz, motivo que me faz renová-la.
Como sabes fui casado com uma neta do Paulo Maranhão que me proporcionou a manter longas conversas com a sra. Valdomira, companheira por mais de 40 anos do velho jornalista, tomando conhecimento de historias e estórias, o que me permitiu identificar os nomes de alguns dos personagens do Rio de Raivas. Espero nesta semana santa reler o livro e te repassar a lista desses nomes.
Abraços do Ronaldo Barata
NR - REALMENTE A COINCIDÊNCIA é notável; maranhão x barata e maiorana x barbalho. rrssss

2:38 PM  
Anonymous Anonymous said...

ak diz:
Ronaldo: um dia, num comentário de um post meu, falaste que seria bom escrever e ler memórias. Não temos a cultura das biografias, aqui no Pará.
Mas, temos, na TV Cultura, no Museu da Imagem e do Som, no Instituto de Artes do Pará e outros orgãos, depoimentos colhidos que, se organizados, caldo daria.
Não tenho a menor idéia de quem manda hoje na Secretaria de Cultura do Pará, em suas diversas instâncias.
Que seria um bom projeto, seria.
Poderíamos ter feito? Poderíamos.
Não fizemos.
O tempo tem tempo.
Abraços,
afonso

5:56 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home