Wednesday, October 31, 2007

O CASO NOVELINO , A MÍDIA IMPRESSA DE SANTARÉM E UM BLOG

O blog Quinta Emenda informou que o jornal O Estado do Tapajós publicou que o advogado Sábato Rosseti e o promotor Paulo Godinho tiveram uma áspera conversa telefônica porque o promotor deu uma entrevista dizendo que um cliente do advogado foi acusado de ser um dos mandantes do assassinato dos irmãos Novelino, no depoimento prestado a ele, promotor, pelo réu confesso, Sebastião Cardias.
O advogado não gostou porque achou que o promotor extrapolou: tinha que ter um juiz no depoimento. O advogado ligou pro promotor e foi o maior o pé de pica, como informam, não nessa linguagem pois eles são finos, o Quinta Ementa e O Estado do Tapajós.
O advogado vai entrar entrar na Justiça contra o promotor e este um promete não dar mais entrevistas.
Agora, eu pergunto: como anda o comércio do ouro negro, do petróleo, do diesel, da gasolina, em Itaituba, e nas áreas afins ? O que isso tem a ver com tudo isso?

2 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Ora,ora... ...finalmente alguem para puxar o novelo.
R.Sampaio

6:52 AM  
Anonymous Anonymous said...

Boa Noite, Vc precisa verificar o q esta acontecendo na PRODEPA. demissões de funcionários com + de 20 anos p/ colocar os estagiários da UFPA sem experiencia. Leia o manifesto do SINDPD. Grato de sua atenção. "PERSEGUIÇÂO E AMEAÇAS"
"A diretoria da PRODEPA, integrante de um governo que se diz socialista e democrático acaba de demonstrar total distancia entre o discurso propalado e a prática quando Governa, pois ignora o estabelecimento das regras políticas, jurídicas e sociais vigentes no Estado brasileiro, que permitem a todo cidadão recorrer aos Poderes Constituídos para preservação e garantia de seus direitos, regras essas que quando utilizadas pelos trabalhadores da empresa estadual que procuraram a Justiça do Trabalho objetivando equiparação salarial, passou a ser o passaporte para suas demissões, já que a Diretoria Executiva entende que quem procura a Justiça “não veste a camisa da Empresa”.



O tratamento dado a esses trabalhadores pela Direção da Empresa constitui-se ato de terrorismo e afronta a organização dos poderes estabelecidos, e será por parte do SINDPD/Pa refutada com veemência em todas as esferas Constituídas, buscando para isso a imediata reparação para essa decisão nefasta, através da reintegração e cobrança pelos danos causados a esses trabalhadores e suas famílias, assim como, buscará a proibição desse ato aos demais trabalhadores que já se encontram com outras ações de demais naturezas, bem como dar garantia aqueles trabalhadores que via de regra tenham direitos a recorrer."

3:56 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home