Sunday, April 22, 2007

ÔBA,ÔBA,ÔBA,ÔBA, CHARLES, COMO VAI O COACHING, CHARLES ?

O Charles volta amanhã do México. Mas não vem só. Com ele, Charles Jonhson, vem o Puty, a Ivanise a a Raimunda. Tres secretários de Estado do Governo do Pará e uma assessora.
Os quatro foram participar do II Programa Avançado de Coaching Ontólogico, promovido pela empresa Newfield Consultin USA, que é dispensada de licitação por ser a única a oferecer esse serviço.
O primeiro foi realizado em 2005 pela empresa, mas em 2007, vem com cara nova. Avançou, segundo o site deles, por causa dos "avanços que se incluem no terreno da filosofia, da ética, da religião e da espiritualidade, da compreensão da alma humana e da própria prática do coaching".
O preço é de sete mil dólares por cabeça, sem incluir passagens, hospedagem, alimentação e gastos diários. Por isso, cada um dos viajantes recebeu nove diárias do Estado.
Só lá pro México porque tem mais. De 5 a 8 de setembro, tem nova rodada na Argentina. E de 16 a 19 de janeiro, a viagem é pra Espanha.
Tudo bem, tudo bem, mas o que eu queria saber mesmo que diabo é esse tal de "coaching ontológico? "

10 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Oi, AK. COACHING é treinamento, experimento. ONTOLOGIA é a investigação do ser e suas origens transcedentais. O que ninguém sabia é que só ensinam isso no México.

3:57 PM  
Anonymous Bia said...

Quando li a palavra, lembrei do baseball, dos filmes americanos onde o coach, o treinador, sempre é a figura que salva ou destrói a vida dos meninos ou homens que compõem o time.

No bom estilo dos gringos que acreditam no que pregam, o coach é o personagem que nos filmes reforça a máxima do individualismo: a cura vem pelo "esforço pessoal" e quem não dá certo é porque não presta mesmo, porque as circunstãncias não querem dizer nada...etc...etc.

Bem, mas voltando ao nosso coach e ao seu périplo em busca do sentido ontológico da administração pública, vamos ser otimistas e ficar na espera, como na letra do poeta Jorge:

"Mas Deus é justo e verdadeiro
e antes de acabar as férias
nosso Charles vai voltar

Paz e alegria geral,
todo morro vai sambar,
antecipando o carnaval,
vai ter batucada,
uma missa em ação de graças
Vai ter feijoada,
whisky com cerveja
e outras milongas mais
pra quando o nosso Charles voltar.

E o povo feliz assim vai cantar...
Oba!....oba, oba, oba Charles
Como é my friend Charles
Como vão as coisas Charles?"

Nos conte, Charles, como ficarão as "coisas", quando você voltar!

Abraço, Afonso.
Que a semana nos seja leve!

1:43 AM  
Blogger Juvencio de Arruda said...

No governo passado a onda era um pretidigitador chileno chamado Carlos Mathus - Adeus, Sr. Presidente - um chato de galocha que enrolava os executivos tucanos.

2:38 AM  
Anonymous Bia said...

Juca, eu fiz o curso de Planejamento Estratégico com o próprio Matus, em 1994 ou 95, ainda em São Paulo. Foram 20 dias, 8 a 10 horas por dia!

O Matus na verdade era venezuelano, que serviu no Governo Allende e por isso acabou passando por chileno. Ele era uma figura carismática, mesmo com seu botijão de oxigênio puro acoplado a si, por causa de uma enfisema nicotiniana que o matou poucos anos depois.

Terminado o curso, fomos por em prática os ensinamentos na instituição onde eu trabalhava. Pimba! Meu grupo, que tratava de um dos "problemas" levantados no curso, ao aplicar rigidamente a metodologia, foi sumariamente destituído da sua função de planejador estratégico...rsrsrs

O planejamento do Matus - com todos os seus desvios de posar, à época, como o homem que detinha a cura para a unha encravada, o câncer e a má gestão pública - pode até funcionar. Mas só funciona com um ingrediente básico: se o governante quer governar para outros mais além do seu agrupamento.

Quanto à pretidigitação, em função dos que se apropriaram no Brasil da difusão do método, e a forma com que os tucanos dele se apropriaram - sem utilizá-lo corretamente - ficou parecendo mesmo um estágio para a panacéia...rsrsrs...

Beijão pra ti, aqui da sala do Afonso.

2:56 AM  
Blogger Diego Genú Klautau said...

Ei pai! Suas perguntas estão dando o que falar!
Muito bom!!
Beijão.

9:35 AM  
Anonymous Anonymous said...

ak diz.
"Coaching ontológico" quer dizer "Treinamento sobre a investigação do ser e suas origens transcendentais". Continuo a não entender que diabos é isso. E qual a importância dessa briga entre Deus e o Diabo na Terra do Sol para o nosso Estado. Será que tem alguma coisa ver com a questão agrária ? Preciso pedir ajuda pros universitários.

10:52 AM  
Anonymous Bia said...

...rsrsrsrsrs.......

Abraço.

5:06 PM  
Blogger Diego Genú Klautau said...

Pois é dotô. Essa conversa é boa mesmo. Tenho lido o velho Agostinho. Na Cidade de Deus ele fala que o poder temporal é assim porque acaba. Está no tempo, e assim é ilusório, porque o que é verdade não passa. Pois bem, para o velho africano cristão, apenas Deus não passa, e um Estado (entendido no conceito grego de ciade-Estado) que não quer passar tem que se fundamentar em Deus, na Verdade, no Ser. Dai a ontologia, investigação do Ser. Se o Pará quer assumir uma identidade que não sucumba diante da voracidade do tempo que passa e leva tudo, até o nada, tem que manter sua identidade no Ser que é, e por isso não passa. O exemplo das Igrejas Cristãs, Mosteiros budistas, o Estado de Israel e os países islâmicos, além do hinduísmo indiano são exemplos dessa identidaded perene.
Agora, que isso é novo, é furada. O que está sendo vendido como novidade existe desde que existe algúém que viu um cadáver e se recusou a acreditar que isso era o fim. E daí contempleou (pos no templo) a natureza, a beleza e a amor.
Beijão. (Acho que viajei...)

1:20 PM  
Anonymous Anonymous said...

ak diz.
Ei, meu filho, você é o maior barato. Viaje.
Afonso Klaurau

2:21 PM  
Blogger Gilda Telles said...

Por favor estou super interessada numa Formação em Coach Ontologico, você poderia me informar o contato desses cursos que comenta? Muito obrigada por qualquer dica, um abraço Gilda

12:57 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home