Tuesday, May 15, 2007

VIVA EU

Vou parar de escrever algum tempo - pode ser até meia hora ou a vida inteira - em busca da minha sanidade mental que está me fugindo. Quero deixar uma pergunta no ar ( nem tudo que é sólido) : o que o Almir Gabriel e o Simão Jatene roubaram do povo? Na minha opinião, nada. Viva eles.

14 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Na campanha de reeleição de Almir, o comitê do vice, um sobrado amarelo na José Malcher, quase esquina da Benjamin foi então abastecido com móveis, computadores, carros, funcionários da SEAD, da SEOP, da PRODEPA, entre outras secretarias do ESTADO DO PARÁ, tudo com Selo de Patrimônio, com brasão e tudo. Lá quem trabalhava recebia e contava o dinheiro em banheiro. Sem recibo, sem dedução. É claro que Almir nunca soube disso, mas é responsável. E é responsável por tudo que seus comandados fizeram nos 8 anos de governo. Esse esquema também funciona para pagamento de cinegrafistas, maquinistas, produtores, jornalistas e diretores em produtoras. Assim como também funciona para criadores, redatores etc em agências. Todo mundo sabe, mas ninguém é contra, senão é EXCLUÍDO do sistema. Você que participou de muitas campanhas, sabe muito bem que o caixa 2 existe, que o uso da máquina do estado existe e ponto final. O que falta é uma forma eficiente e eficaz de coibir. Quem sabe com câmeras e microfones?

12:48 PM  
Anonymous Edson Berbary said...

Ei, De Ligório,
há dias ando curtindo tuas colocações, como sempre, bem feitas. Confesso
que só quem viveu os momentos mais difíceis do curso de Comunicação, como
nós, pode saber o que é analisar criticamente o que acontece naquele
ambiente de formação.
Concordo contigo na questão de nosso PChaves. Porra, meu, foi este cara
que teve peito de nos colocar em campo para trazer por aqui o Paulo
freire, em tempos da Ditadura! Um evento que botou mais de duas mil
pessoas nos dois auditórios do setorial básico abertos e mais os entornos
par ouvir o autor da Pedagogia do oprimido; que hasteou a bandeirona
vermelha (não era a do PT), mas do evento Amazônia. cultura e poder no
poste mais alto da entrada da UFPa, que os milicos quiseram arrancá-la eo
nosso grande reitor Daniel não deixou...Ora, Afonso, esse Paulo que tanto
fez por Belém e pelo Estado é o que hoje conhecem e o apedrejam, se
esquecendo de que foi ele um dos mais resistentes naquele tempo...
Gostei do teu tetemunho (indireto) sobre a tua filha na Fazenda Esperança!
Como sempre, continuas autêntico, sem escamotear a verdade.
Abraços, irmão.
O Berba

2:04 PM  
Anonymous RCardozo said...

Fale chefe. Já sei, já sei "quem tem chefe é índio".
Se for parar de escrever que seja por breves horas.
Como venta muito aí no Caboco, sinal de fumaça não dá certo e rítmo não é nosso forte pra rolar um tambor, então o que me resta é acompanhá-lo por aqui.
Abraço forte amigo Afonso.

Rodrigo Cardozo

2:23 PM  
Anonymous Anonymous said...

Os dois roubaram, de gerações, melhor acesso à escola, saúde de qualidade. Roubaram a crença possível de que uma política sincera, sem privilégios ilegais tao explícitos é possível. atrasaram este estado em um processo de engrandecimento civil absolutamente necessário. Deixaram o Pará como o estado com uns dos piores índices de desenvolvimento humano do Brasil, assim como como a terra de ninguém onde tudo é possível, basta ter influência - mesmo sem nenhuma coerência. Por conta disso temos o Duciomar e o Mário Couto. E você acha que eles não nos roubaram nada? Pera lá meu. Acho que se isso for verdade a tua pausa vai ser longa mesmo...

3:42 PM  
Anonymous Anonymous said...

Anônimo das 12h48, este artigo é pra vc:

PT e PSDB são irmãos siameses
por Félix Maier em 10 de fevereiro de 2007


Resumo: Fora as diferenças de estilo e gosto, PT e PSDB são a mesmíssima coisa. Partidos socialistas e patrimonialistas (desculpem o pleonasmo). Legítimos irmãos siameses.


Já estou cansado de dizer que PT e PSDB são paçoca do mesmo tacho. E mais claro isso ficou para mim, quando nas últimas eleições para a presidência da Câmara Federal tivemos o desprazer de ver boa parte do partido dos tucanos eleger Arlindo Chinaglia, do PT.

Na verdade, PT e PSDB têm o mesmo ADN socialista. (Eu sei, você é do tempo do DNA, dos anglicismos; eu sou do tempo do ADN dos livros de biologia e da UDN de Carlos Lacerda). A diferença socialista entre esses partidos está na dosagem, mais forte no PT, que saciou sua fome engolindo todo o Estado brasileiro (daí o mote "fome zero"), criando milhares de cargos públicos para a companheirada. A rigor, desde o advento da República, nunca tivemos no Brasil um Governo Federal, como erroneamente alardeia o nome do nosso sistema de governo, “República Federativa do Brasil”, porém um Governo Nacional, com centralização administrativa exagerada. O ideal, segundo Alexis de Tocqueville, seria existir um Estado com centralização governamental, sim, p. ex., para efetiva aplicação das leis, mas que tivesse, por outro lado, uma descentralização administrativa:

"Pela minha parte, não me seria possível imaginar que uma nação pudesse viver, nem sobretudo prosperar, sem uma forte centralização administrativa. Creio, porém, que a centralização administrativa só serve mesmo para enfraquecer as nações que a ela se submetem, pois tende incessantemente a diminuir entre elas o espírito de cidade. A centralização administrativa chega, é verdade, a reunir numa dada época e em certo lugar, todas as forças disponíveis da nação, mas entrava a reprodução das forças. Faz com que triunfe no dia do combate e diminui afinal o seu poder. Pode, pois, concorrer admiravelmente para a grandeza passageira de um homem, nunca para a prosperidade durável de um povo” (in A Democracia na América, pg. 74). (*)

Com Lula, a centralização administrativa tornou-se ainda mais profunda; nada pode ser pensado em prol do desenvolvimento dos Estados e dos municípios sem que haja a interferência da pesada mão “federal”. Por isso, a ênfase que Lula atualmente dá ao Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), um plano que prova que Lula é um verdadeiro imperador do Brasil, não o presidente, pois tudo tem de passar por seu gabinete. Nada abala esse princípio ditatorial à la Luís XIV (“L’État c’est moi”), mesmo que o atual governo, reeleito para mais quatro anos, esteja caindo de podre devido a uma roubalheira sistemática e sistêmica sem precedentes em nossa história. De certa forma, o Brasil de Lula lembra a Alemanha de Hitler e a Itália de Mussolini, com ingredientes chineses de Mao Tsé-Tung. O Brasil de Lula caminha rapidamente para uma formação comuno-fascista, dentro do molde traçado pelo Foro de São Paulo que tem como objetivo final transformar nossa região em uma União das Repúblicas Socialistas da América Latina (URSAL). Cuba é o ideal de nação dentro da ótica do Foro são paulino, criado por Fidel Castro e Lula. A Venezuela de Hugo Chávez é o país que hoje mais se aproxima desse modelo soviético. O Brasil, com Lula, avança a largos passos para ser membro do tenebroso grupo. As invasões do MST e as barbaridades cometidas pelos revolucionários comunistas do campo, a exemplo da destruição de um centro de biotecnologia da Aracruz Celulose, no Rio Grande do Sul, com aprovação tácita das autoridades constituídas, e aplausos públicos de políticos e do Sr. Stédile, sem que sofressem sanções penais, comprovam minha afirmação.

Nunca houve no Brasil um homem tão poderoso quanto Lula. Nem os generais-presidentes pós-1964 ousaram tanto quanto Lula ousa. Lula é um homem tão poderoso quanto Mussolini, ou até mais: tem os sindicatos na mão, uma penca de partidos “orgânicos”, a TV Globo, a Igreja "progressista", a UNE, o MST e outras falanges totalitárias que lhe dão sustentação firme, de tal forma que, embora se denunciem casos de corrupção aos montes, em doses cavalares crescentes, Lula passa ao largo como se não tivesse nenhum tipo de responsabilidade pelas falcatruas cometidas por seus aliados políticos. Por muito menos, Collor foi botado para correr do Palácio do Planalto. Com um governo mil vezes mais corrupto, não há uma passeata, sequer um único “cara-pintada”, para exigir o impeachment de Lula, o verdadeiro e único chefe do mensalão. E quando, enfim, há alguma passeata de protesto, como foi o da CUT, MST e UNE, em 2005, no auge das denúncias contra o Partido da Trapaça (PT), é um “protesto a favor” de Lula, uma situação inusitada e vergonhosa talvez única no mundo. Quanto mais crescia o número de denúncias contra o governo Lula, mais ele subia nas pesquisas eleitorais da última campanha presidencial.

PT e PSDB são as duas faces de uma mesma moeda. Nas eleições presidenciais de 2002, o principal cabo eleitoral de Lula foi FHC, que proibiu José Serra de falar mal dele durante a campanha para presidente; nem fazer perguntas indiscretas Serra pôde fazer no debate de mentirinha promovido por Mr. Bibi (Bill Bonner) no Sistema Globo de PTvisão, como, p. ex., a ligação do PT com as FARC (com ou sem dólares para a campanha petista). Na campanha de 2006, Geraldo Alckmin foi boicotado pela cúpula tucana dos senhores José Serra, Aécio Neves e Tasso Jereissati.

O que muda em cada um desses partidos hermanos é apenas o estilo. Enquanto FHC freqüentava o luxuoso Circuito Elizabeth Arden, vestindo becas às pencas em universidades européias, Lula prefere percorrer a Trilha Ho Chi Minh do populismo terceiro-mundista. FHC descascava charutos com Bill Clinton, obviamente, nos intervalos entre uma e outra "descascada" de charuto feita por Mônica Levinsky. Lula descasca charutos com Fidel Castro. FHC e Dona Ruth freqüentam bibliotecas. Lula e Dona Marisa só freqüentam palanques eleitorais, Lula não consegue ler um livro sequer, o máximo que faz é folhear algumas páginas dos livros que recebe de presente, como ele próprio já declarou. FHC formou-se na USP. Lula, no Senai. FHC financiava o MST, via Incra, deu um Paraná inteiro aos revolucionários comunistas do Sr. João Pedro Stédile. Lula continua financiando o MST via Incra, sorri para os fotógrafos vestindo o boné do cangaço moderno, com apoio total do ministro das Invasões, Sr. Miguel Rossetto. FHC indenizou terroristas e familiares, a exemplo de Lamarca e Marighela. Lula continua indenizando terroristas e familiares, e simpatizantes, como o escritor Carlos Heitor Cony, que recebeu, de uma tacada só, R$ 1,5 milhão, além de uma mesada mensal equivalente ao salário de ministro do STF, o maior permitido no serviço público. FHC passava seus feriados na Ilha de Marambaia. Lula também começou a passar suas férias na Marambaia, depois que começou a campanha para a reeleição, para dar sorte. As denúncias contra o governo FHC envolviam pivetes. As denúncias contra o governo petista comprovaram a existência de uma verdadeira máfia, atuante nas estatais e fundos de pensão, beneficiando muitas famiglias, a começar por Lulinha e os R$ 15 milhões recebidos da Telemar. FHC citava Max Weber. Lula cita sua mãe, aquela que “nasceu analfabeta". FHC gosta de tomar champanha e whisky on the rocks. Lula prefere engolir uma cachaça ou um mojito cubano junto com um churrasco fumegante.




(*) TOCQUEVILLE, Alexis de. “A Democracia na América”. Editora Itatiaia Limitada, Belo Horizonte, 1998 (4ª edição). Tradução e notas de Neil Ribeiro da Silva.

5:40 PM  
Anonymous Anonymous said...

Por quê todas as vezes que se critica um dos dois partidos, o PT ou o PSDB, ou algum de seus integrantes, são usados como argumentos os defeitos do não criticado? Será que é tão difícil atribuir ou assumir responsabilidade direta? Que retórica chata e decepcionante!!!

6:06 PM  
Blogger Juvencio de Arruda said...

Ora, Ak, a sanidade mental está fugindo de todos nos.
De diferentes maneiras, claro, mas está.
Espero que não demores.

------------

Mano Berba, abraço prá ti, garoto do lenço cheiroso.

4:54 AM  
Anonymous Anonymous said...

Quando eu voltar da minha viagem ao centro da Terra eu comento o comentário feito pra mim.

Ass.: Anonymo

5:37 AM  
Anonymous Anonymous said...

Que isso AK? paraste de escrever hà muito tempo e/ou deixaram de reproduzir seus textos, lembra do seu último?....campanha Almir 1998...campanha prefeito derrotado Santarém 2004... viva a internet os blogs!

5:42 AM  
Blogger Fábio Cavalcante said...

AK, primeiro falas que tua sanidade tá te fugindo, depois "o que o Almir Gabriel e o Simão Jatene roubaram do povo? Na minha opinião, nada".

Dá pra pensar que essa opinião é decorrente da tua sanidade em fuga!!

8:49 AM  
Anonymous Anonymous said...

Eu acho que esta pergunta, bobinho, pode ser melhor respondida pelo Chico Ferreira...

10:22 AM  
Anonymous Anonymous said...

Oi, Afonso. Não pára de escrever. Teus leitores, amigos e até os inimigos ( se é que eles existem ) só terão a perder. Não te permite impor ao Pará mais uma perda, além do que o Pará parado de hoje já perdeu.

10:30 AM  
Anonymous Anonymous said...

ak diz.
Anônimo do caixa dois: você tem toda razão. Mas, como vamos acabar com isso no Pará se isso é uma bosta internacional ? Se tiver a resposta, me conte. Já viu o novo presidente da França, ne me quite pas.
Mano Berba : você é uma das pessoas mais queridas da minha vida e tenho a foto da mesa de abertura onde estamos Osmar Pinheiro Jr., JJ Paes Loureiro, Paulo Chaves, tu, eu, e humildemente, no centro da mesa, Paulo Freire.
Depois, continuo porque a vida o que é diga lá meu irmão.

1:24 PM  
Anonymous Anonymous said...

Ak existe uma enorme diferença entre constatar e repudiar o caixa 2 e ter de aceitá-lo por insuportável repetição. Internacionalmente eu posso lhe dar um exemplo ótimo exemplo. A ministra alemã de desenvolvimento, Zeul Wieczoreck, manifestou a posição oficial do pais, segundo a qual, a Alemanha não precisa da presença ou visita do ex-diretor do banco mundial, Wolfowizt, que beneficiou a namorada na mesma instituição. Não importa se corrupção existe ou ocorre é fundamental permanecer intolerante a ela. Esses são exemplos que devem ser seguidos.

7:15 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home